Enorme prestação coletiva levou Hugo Sancho ao 12º lugar na Sra. Da Graça e 13º na Geral

Aug. 10, 2019

Os 133,5 quilómetros, entre Fafe e o santuário da Senhora da Graça, em Mondim de Basto foram palco de uma ofensiva sem precedentes, nesta edição da corrida.

Etapa atacada desde o quilómetro 0, onde Daniel Freitas e Hugo Sancho integraram a fuga e tiraram proveito disso mesmo. Daniel Freitas auxiliou o seu líder até ao máximo das suas capacidades, descolando apenas no Alto de Barroso, prémio de montanha de 1ª categoria.

A partir deste momento, a corrida ia lançada e Hugo Sancho seguia ainda no grupo da frente que se viria a partir na montanha seguinte, e já na descida Hugo Sancho foi alcançado pelo grupo do camisola que vinha já muito reduzido.

Hugo Sancho iniciou a subida no grupo principal e fez uma escalada de grande nível. O grupo ia ficando cada vez mais reduzido e Hugo Sancho permanecia entre os melhores, apenas descolou a faltar 3 quilómetros para o alto. Ainda assim, não se rendeu e foi sempre a dar o máximo atá ao risco de meta, no final terminou a etapa num honroso 12º lugar, a 1m10s do vencedor da etapa António Carvalho (W52/FC Porto).

Hugo Sancho com mais esta prestação de grande nível, saltou mais duas posições na Classificação Geral, está agora no 13º lugar, a 5m19s do líder Joni Brandão (Efapel). A equipa chega ao último dia com os 7 elementos da corrida, e com um grande destaque nas restantes etapas.

A decisão da Volta a Portugal fica guardada para o contrarrelógio de 19,5 quilómetros, entre Gaia e o Porto. O percurso é atípico para exercícios individuais, não privilegiando os especialistas e tornando muito difícil qualquer prognóstico. O traçado é exigente sob o ponto de vista físico, sobretudo nas subidas da zona ribeirinha de Gaia até ao alto de Santo Ovídeo e da ribeira portuense até à Torres dos Clérigos. Também é complexo em termos técnicos, especialmente na descida de Campanhã até ao Freixo e no empedrado após os Clérigos, numa zona em que os ciclistas também terão de debater-se com os trilhos do elétrico.

Classificação Etapa
Fafe – Alto da Sra. Da Graça: 135,5 kms
1.º António Carvalho (W52/FC Porto), 3h49m12s
12.º Hugo Sancho (Miranda-Mortágua), a 1m10s
26.º Gaspar Gonçalves (Miranda-Mortágua), a 7m54s
35.º Sergio Vega (Miranda-Mortágua), a 9m27s
48.º Daniel Freitas (Miranda-Mortágua), a 23m09s
56.º Cristian Mota (Miranda-Mortágua), a 23m29s
97.º Jesús Nanclares (Miranda-Mortágua), a 33m39s
100.º Leangel Linarez (Miranda-Mortágua), a 33m43s

Classificação Geral
1.º Joni Brandão (Efapel), 40h29m33s
13.º Hugo Sancho (Miranda-Mortágua), a 5m19s
32.º Sergio Vega (Miranda-Mortágua), a 41m03s
43.º Daniel Freitas (Miranda-Mortágua), a 53m37s
51.º Gaspar Gonçalves (Miranda-Mortágua), a 1h03m14s
89.º Cristian Mota (Miranda-Mortágua), a 2h10m41s
100.º Leangel Linarez (Miranda-Mortágua), a 2h52m05s
103.º Jesús Nanclares (Miranda-Mortágua), a 2h58m57s

Classificação por Equipas na Etapa
1.º W52/FC Porto, 11h27m46s
5.º Miranda-Mortágua, a 19m01s

Classificação Geral por equipas
1.º RP-Boavista, 121h27m24s
6.º Miranda-Mortágua, a 53m57s

Imagens

Sponsors

Logo
Logo
Logo